Como montar uma adega em casa?

Como selecionar os vinhos para ter em casa? A gente sugere 10 rótulos para você começar a sua!

Escolher uma adega para vinhos exige um pouco mais do que considerar a questão estética. Avaliar as caraterísticas do ambiente é o ideal para achar o melhor custo e benefício.

O espaço é o primeiro fator a ser levado em consideração, afinal o local não pode ser exposto diretamente ao sol. As lâmpadas não podem gerar calor e devem proteger de raios UV para evitar riscos de oxidação dos vinhos. O mesmo princípio se aplica a adegas com portas de vidro: quanto mais escuro melhor para proteger contra a luz externa.

O próximo passo é analisar quantos vinhos você gostaria de armazenar, já que há muitas opções, de 8 a 400 garrafas, sem contar as adegas personalizadas que podem ser maiores ainda. As garrafas de espumantes e champanhes tem um formato diferente e isso deve ser levado em consideração antes da compra.

Caso você escolha uma adega sem divisórias de temperatura, o ideal é mantê-la em 14°C. A umidade interna deve ser maior que 60%, para não ressecar a rolha, e não ultrapassar os 75%, para não danificar os rótulos. O modo correto de manter as garrafas com rolha é na horizontal para que o líquido permaneça em contato com a rolha e não haja entrada de oxigênio.

Inspire-se em nossas dicas para montar a sua adega!

Todos os rótulos você encontra na Grande Adega.

3B Rosé Filipa Pato – Portugal

Espumante português rosé fundamental em uma boa adega, muito saboroso e refrescante. Sozinho, acompanhando aperitivos ou para frutos do mar é a combinação certa.

Cava Don Román Brut – Espanha

Espumante espanhol de aromas florais, frescos e de boa persistência. Vai bem sem acompanhamentos ou com aperitivos e saladas.

Santola Vinho Verde DOC – Portugal

Português da denominação Vinho Verde, é um vinho para dias quentes, praia, piscina ou parque. Dispensa acompanhamento e deve ser servido bem geladinho.

Estrellas Sauvignon Blanc – Chile

Chileno elaborado com a uva Sauvignon Blanc, é leve e fresco, ideal para acompanhar aperitivos e frutos do mar.

Numbered Edition – Espanha

Vinho rosé de edição limitada elaborado na região de Rioja, na Espanha. Ótimo para acompanhar queijos diversos, é fresco e frutado em boca.

Monsaraz DOC Alentejo tinto – Portugal

Tinto português delicioso sozinho ou para acompanhar refeições à base de carne assada. Apresenta aromas de frutas vermelhas maduras e é seco em boca.

Corbelli Sangiovese – Itália

Tinto elaborado na região da Puglia. Apresenta aromas frutados com notas de especiarias, é ideal para acompanhar massas e pizzas. Vinho coringa, para ter sempre em casa.

Nieto Senetiner Pinot Noir – Argentina

Tinto da elegante uva Pinot Noir, possui aromas de frutas vermelhas frescas, é seco e aveludado em boca. Ótimo para pratos condimentados.

Pouca Roupa Tinto – Portugal

Vinho despretensioso, para o dia. Vai bem sozinho, mas também é ótimo para escoltar pizzas, carnes suínas e peixes grelhados.

Nederburg Noble Late Harvest – África do Sul

Vinho de sobremesa (doce), elaborado na África do Sul. Aromas e sabores de mel, tangerina, abacaxi e pêssego muito bem equilibrados pela acidez. Ótimo para sobremesas à base de frutas.

Compartilhe este post!

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on pinterest
Pinterest
Share on whatsapp
WhatsApp

Confira mais em

Sauvignon Blanc

Dia Internacional da Sauvignon Blanc: tudo sobre esta espetacular uva branca!

Conheça a uva Chardonnay

Esta versátil uva branca de origem francesa é cultivada em praticamente todas as regiões vinícolas do mundo.