Existe um jeito certo de servir vinho?

Não é novidade para ninguém que o mundo dos vinhos é lotado de formalidades e regras, mas será que realmente existe uma forma correta de servir um vinho? Nós te contamos!

Regras. O mundo está lotado delas e, por mais que tem quem diga que elas são feitas para serem quebradas, é inegável que têm um motivo para existir, sendo justas ou não. Como é de se esperar, o complexo universo dos vinhos não é diferente, estando fundado em diversos mandamentos e tecnicidades. Deste modo, temos que refletir: até que ponto este rigor técnico é válido e quando ele se torna chatice? Com essa questão em mente, exploramos uma das perguntas mais feitas neste mundo da vitivinicultura: existe um jeito certo de servir um vinho?

Objetivamente, a resposta é depende. Por mais que não pareça muito objetivo falar um “depende”, é a mais pura verdade. A forma como você vai servir um vinho muda muito de acordo com o contexto. Em casa, por exemplo, ninguém vai te julgar se você preferir beber em uma xícara, por mais que não seja tão recomendado. Porém, ainda assim, existem algumas dicas que podem tornar a experiência ainda mais proveitosa. Ficou curioso? Então…

…aprenda como servir um vinho!

Por aí, você encontra dezenas de sites dizendo para servir um vinho em determinada temperatura, mas, vamos ser sinceros, quem realmente pega um termômetro na hora de beber? A não ser que você tenha uma adega climatizada em casa, fica bem difícil atingir uma temperatura com exatidão. Vamos ser práticos?

servir vinho

Se estiver calor e for um vinho tinto, indicamos que você coloque a garrafa na geladeira por meia hora e, enquanto estiver bebendo, deixá-la na geladeira para que não esquente. Ah, sempre bom lembrar que nunca devemos completar a taça. O ideal é servir novamente apenas quando todo o vinho for consumido, isso porque a bebida na taça começa a esquentar e a “abrir” seus aromas e sabores.

Para rosés, se forem mais simples, eles podem ser consumidos bem gelados. Se quer atingir uma temperatura agradável, uma hora e meia na geladeira já é suficiente, o que também se aplica para os brancos. Não tem tanto tempo? Coloque no freezer – muitos vão te dizer que é heresia!

Agora, para espumantes, recomendamos que sejam colocados em um balde com água gelada e algumas pedras de gelo, o que equilibra a temperatura de toda a garrafa. Se não tiver um balde, meia hora no freezer já é suficiente. Em ambos os casos, um bom parâmetro é verificar se o gargalo está gelado.

Gostou das dicas? No fim, o que importa mesmo é o que os vinhos sejam da Grande Adega! Quer algumas opções? É claro que não vamos te deixar na mão!

Espumante Beau Rocher Brut branco

Espumante francês de pequenas e delicadas bolhas. Seus aromas lembram frutas brancas e, em boca, é muito fresco e equilibrado.

Espumante Norton Extra Brut Branco

Espumante argentino elaborado com as uvas Chenin Blanc e Chardonnay pelo método Charmat, apresenta perlage fina e persistente. Destacam-se os intensos aromas de frutas brancas e flores. Em boca, é fresco e frutado.

Corbelli Pinot Grigio

O estilo italiano é seco e condimentado. Neste vinho, a vinificação inclui contato com a casca de parte do vinho para maior extrato e corpo. Frutas como maçã e pera em boca, com toque de frutas cítricas e floral, estão entre os aromas.

Nederburg Rosé

Um rosé frutado com notas de frutas vermelhas. Em boca, é levemente suave e possui final agradável.

Harmonização: Ideal para acompanhar salmão defumado, saladas de verão e pratos vegetarianos.

99 Rosas Rosé

Vinho orgânico rosé com aromas frutados. Em boca, é seco e refrescante.

Harmonização: Massas e pratos à base de peixes.

Don Aurelio Syrah

Vinho espanhol da Denominação de Origem (DO) Valdepeñas, elaborado com uvas Syrah plantadas a 700 metros de altitude. Apresenta aromas frutados com notas condimentadas e, em boca, é elegante e estruturado.

Reserva Familiar Tannat

Apresenta aroma de frutas escuras, com notas de chocolate e tostado. Em boca, possui excelente acidez com taninos bem estruturados e final equilibrado.

Quer mergulhar ainda mais no universo dos vinhos? Acesse o nosso blog!

Compartilhe este post!

Facebook
Twitter
Pinterest
WhatsApp

Confira mais em

Afinal, espumante também é vinho?

Mesmo entre entusiastas, existe uma confusão muito grande sobre a classificação dos espumantes, mas viemos para finalmente resolver esta questão. Confira!