Existem regras no mundo dos vinhos?

Siga as regras sem ficar obcecado.

Você está em um restaurante e escutou o casal da mesa ao lado discutindo o prato. Parecem estar se conhecendo, e um deles aparenta querer impressionar a companhia. Assim que o vinho é servido, o rapaz pega a rolha e a cheira — e faz cara de quem sabe o que está fazendo. Diante da cena, o garçom serve o resto da mesa incapaz de conter um olhar meio estranho. E você se pergunta: o que raios o rapaz poderia ter feito de errado? Existem regras no mundo dos vinhos?

Existem inúmeras regras no mundo dos vinhos, e são tantas que este texto facilmente viraria um livreto para nomeá-las. Mas a questão é que devemos entender o seguinte: São regras relacionadas a etiqueta? Ou são regras que vão arruinar a minha experiência com a bebida?

E o mais importante, eu posso quebrar essas regras?

Ora, é claro que pode. Você é livre, inclusive, para quebrar as mais diversas regras de etiqueta na frente de uma multidão de enófilos. É, por essência, uma questão de escolha! Porém, quando se trata das regras que na prática vão prejudicar a sua experiência, não é bem assim. Um vinho com gosto de vinagre certamente funciona melhor como tempero que como acompanhamento da refeição. Pensando nisso, separamos algumas dicas que podem te ajudar com essas dúvidas sobre as regras do mundo do vinho. Vem com a gente!

Siga a etiqueta


Não cheire a rolha do vinho.

A verdade é que o ato não quer dizer muito. Este pequeno ritual ainda pode acontecer porque era comum, antigamente, que cheirassem a rolha para verificar a qualidade do vinho. Como a rolha é feita de cortiça, pode acontecer de ela estar contaminada com uma substância chamada TCA (tricloroanisol), mas cheirar a rolha não é a maneira mais eficaz de garantir a qualidade do vinho. Pode acontecer do vinho estar em perfeito estado de conservação, mas a rolha estar com uma aparência de estragada, então é uma tentativa em vão.

A taça deve estar mais vazia que cheia

Menos é mais até no mundo dos vinhos! Não existe muito segredo quando se trata da motivação por trás da quantidade de vinho a ser servida em uma taça, mas além de ser deselegante, deve deixar sobrar um espaço para que a taça seja girada sem que a bebida derrame.

Sirva como um bom anfitrião.

Você vai ser o último a ser servido com a bebida escolhida, mas vale a pena. É falta de etiqueta se servir primeiro em qualquer ocasião, então não poderia ser diferente com o vinho. E tem mais: quando estiver servindo, não encoste na taça dos seus convidados. E não se esqueça de deixar o espaço vazio que conversamos na dica anterior!

Não use um perfume forte em uma degustação.

Nosso paladar é fortemente influenciado pelo cheiro do que consumimos. Se alguém usa um perfume, spray de cabelo, loção ou qualquer cosmético cujo o cheiro chama mais atenção que o do vinho, toda a degustação vai estar comprometida.

Sua experiência vai ser sensacional

Saiba o que está bebendo

E faça suas pesquisas sobre harmonização. É possível chegar à perfeição experimentando vinho com alimentos quando estão lado a lado. Portanto, quanto mais se estuda sobre o assunto, melhor vai ser a experiência para o seu paladar. Quer um exemplo para aumentar seu conhecimento? Experimenta o Díaz Bayo 8 Meses acompanhado de carne vermelha magra. Temos certeza que vai ser digno de um chef kiss.

Não deixe o vinho morrer.

Não é cômico pensar que o vinho, além de ser considerado um produto vivo, morre ao respirar por muito tempo? O que acontece é que quando ele passa muito tempo em contato com o oxigênio, o processo de oxidação e as bactérias acéticas transformam o vinho em vinagre. Isso significa que caso você se esqueça da garrafa que abriu e quando volta a provar percebe que não tem o mesmo gosto, é provável que lhe tenha restado somente um delicioso vinagre. Não jogue fora, use para temperar!

Conserve na temperatura correta.

O vinho possui sutilezas. É por isso que uma garrafa aberta deve ser guardada em um local refrigerado, pois a baixa temperatura retarda o processo de oxidação. Ao que se refere a garrafas fechadas, você pode consultar em qual temperatura deixar para cada tipo de vinho aqui:

Caso não saiba, peça ajuda, porque nenhum bom profissional do vinho vai achar suas perguntas bobas. A melhor parte desse universo é saber que quem é bem entendido do assunto dificilmente vai se recusar a te explicar como ele funciona. Não tenha vergonha de tirar suas dúvidas quando estiver em busca de um vinho perfeito para o seu paladar, ou quando não sabe com o que harmonizar em um restaurante.

Agora que já sabe algumas regras desse vasto universo, é só colocar em prática. Só não fique obcecado! Corrigir a postura de quem pode não estar informado — ou está confortável demais em casa para medir milimetricamente o espaço vazio da taça — também pode ser visto como falta de educação. Afinal, o vinho é servido para celebrar momentos, homenagear a história e aproveitar o melhor da culinária!

Compartilhe este post!

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on pinterest
Pinterest
Share on whatsapp
WhatsApp

Confira mais em

Drinks para o verão

Selecionamos 5 receitinhas fáceis de fazer em casa para você brindar com drinks deliciosos.

Como escolher a taça ideal?

Você sabe como escolher a taça correta para cada estilo de vinho? Listamos sugestões que podem facilitar o dia a dia.