Cultura Pop: por que Game of Thrones retratou o vinho como símbolo de poder?

Gelo, fogo e… vinho? Entenda a relação entre Game of Thrones e a bebida.

Neste ano, o universo de “Game of Thrones” retornará à televisão (e ao streaming) com o lançamento da série derivada “House of the Dragon”. A superprodução da HBO promete reavivar toda a legião de fãs e redefinir o padrão das séries de fantasia. Para ajudar no aquecimento para 21 de agosto, data do primeiro episódio, viemos responder uma intrigante pergunta: por que “Game of Thrones” retratou o vinho como símbolo de poder?

Baseada na saga de livros “As Crônicas de Gelo e Fogo”, do aclamado romancista norte-americano George R. R. Martin, a série sempre deixou claro que em Westeros, o continente fictício no qual se passa, o vinho é o rei das bebidas.

Nesse sentido, grande parte das cenas mais marcantes ocorre regada a cálices de tintos. As de maior destaque, sem dúvidas, são as do “Casamento Vermelho” e da “Destruição do Grande Septo de Baelor”, eventos que mudaram completamente o rumo da trama. Em ambos os momentos, o vinho aparece como elemento de imponência e poder, mostrando que aqueles que estão com os cálices nas mãos controlam a situação. Para quem já assistiu a série ou para os curiosos que não fogem de spoilers, indicamos uma dessas marcantes cenas:

Mais que nobreza, podemos dizer que o vinho é, historicamente, um símbolo de poder. A verdade, porém, é que os motivos por trás dessa escolha encontram-se enraizados na “vida real”.

No Egito, por exemplo, foram encontrados vasos e ânforas na tumba de Tutancâmon (o jovem faraó que assumiu o trono aos 12 anos e morreu aos 19, provavelmente em 1327 a.C., durante a 18ª Dinastia Egípcia) que revelam que, na época, o vinho já era relacionado à nobreza. Hieróglifos indicam a existência de plantações viníferas no delta do Rio Nilo e que o vinho era usado à mesa, no culto aos deuses e nos ritos de funerais.

Outro personagem importante para a cultura do vinho foi o imperador Carlos Magno (que governou entre 768 d.C. e 814 d.C.). Ele recebeu o crédito por organizar e estabelecer a legislação vitícola no norte da França e na Alemanha – os rios Rhône e Mosel, foram, por muito tempo, importantes rotas de comércio. Muitos historiadores referem-se a ele como o primeiro enólogo que se tem notícia, pois criou regras que visavam a qualidade do vinho.

Diante disso e de outros exemplos, é fácil concluir que George R. R. Martin usou a História como base para abordar a relação dos personagens de “Game of Thrones” com o vinho. O autor não esconde seu amor pela bebida, afirmando que “o vinho torna tudo possível”.

Provando tudo o que foi dito, o canal do YouTube “The Movie Maniacs” decidiu fazer o impossível, contar quantos cálices de vinho os personagens de “Game of Thrones” beberam entre a primeira e a sexta temporada. Surpreendentemente, a soma totaliza 372 cálices, isso pensando que a sétima e a oitava nem foram contabilizadas.

Beba como um rei!

Mas e você, quer se sentir um verdadeiro rei dos tempos modernos? Enquanto você aguarda pela estreia de “House of the Dragon”, pode ir testando os vinhos que mais gosta e os que mais combinam com a “experiência” “Game of.Thrones”. Confira nossas indicações de vinhos que tornam isso possível.

Terras d’el Rei Tinto

Vinho com sabores de frutas vermelhas frescas. Em boca, é seco, de corpo leve para médio e com taninos macios.

Loios Tinto

Apresenta aromas frutados e discreto vegetal. No paladar, é seco, macio e frutado.

Quinta do Cachão

Apresenta aroma frutado com notas de chocolate e tostado. Em boca, revela taninos bem maduros e macios, com final persistente.

Régia Colheita Tinto

Apresenta aromas de frutos vermelhos e especiarias, com notas de cacau. Em boca, é macio, estruturado e com prolongado final. A madeira e a fruta se fundem harmoniosamente. Uvas Alicante Bouschet (40%), Aragonez (40%) e Touriga Nacional (20%)

Duorum Colheita

Apresenta aromas de frutas vermelhas, escuras e especiarias. No paladar, é seco, encorpado, com taninos firmes, mas suaves, e acidez equilibrada.

Marquês de Borba Vinhas Velhas Tinto

Apresenta aromas intensos de frutas escuras, folha de eucalipto e notas de especiarias. Em boca, é muito equilibrado e com taninos arredondados.

Quinta do Valdoeiro Reserva

Este vinho é elaborado apenas nos anos em que a variedade Baga atinge a sua expressão plena de identidade. Apresenta aromas complexos de frutos do bosque, lembrando mirtilos, com notas minerais. Em boca, possui ótima estrutura, taninos sedosos e acidez refrescante. Possui grande potencial de guarda.

Compartilhe este post!

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on pinterest
Pinterest
Share on whatsapp
WhatsApp

Confira mais em

Sauvignon Blanc

Dia Internacional da Sauvignon Blanc: tudo sobre esta espetacular uva branca!

Conheça a uva Chardonnay

Esta versátil uva branca de origem francesa é cultivada em praticamente todas as regiões vinícolas do mundo.