Santa Julia: vinhos da Argentina

Ricos, macios e concentrados, os vinhos argentinos são excelentes opções de custo e benefício. Conheça nossos lançamentos da Bodega Santa Julia.

Ricos, macios e concentrados, os vinhos da Argentina são excelentes opções de custo e benefício. Conheça nossos lançamentos da Bodega Santa Julia.

Para você degustar os vinhos da Argentina, a Grande Adega apresenta os rótulos da Bodega Santa Julia. Enquanto você experimenta, a gente conta um resumo da história dos vinhos no País.

A produção e o consumo de vinhos da Argentina remontam há mais de quatrocentos anos, quando as primeiras videiras foram trazidas à América pelos colonizadores espanhóis, no início do século XVI. Favorecida pelas ótimas condições climáticas e de solo, a vitivinicultura manifestou um amplo e acelerado desenvolvimento.

Os sacerdotes católicos que chegaram aquelas terras estabeleceram vinhedos perto de seus monastérios para poder assegurar o vinho da missa. Em 1852 o botânico francês Michel Aimé Pouget, sob contrato do governo argentino, introduziu as primeiras vinhas francesas em Mendoza. Com os outros imigrantes europeus que chegaram no século XIX vieram também novas técnicas de cultivo e outras variedades de uvas.

Em 1881 foram instituídos projetos de irrigação, benefícios para quem plantasse vinhedos e recrutamento de imigrantes espanhóis e italianos com experiência no cultivo de vinhas. A indústria moderna do vinho nasceu a partir da inauguração da linha de trem Mendoza – Buenos Aires, que ligou a principal região produtora com o principal mercado consumidor do país.

Entre o final de 1980 e início de 1990 iniciou-se uma nova etapa para os vinhos da Argentina, com um modelo de ajuste da economia integrando os territórios ao mercado mundial. Surgiram novos empresários nacionais e estrangeiros que orientaram a indústria a pequenas produções de altíssima qualidade, tanto para o consumo interno como para a exportação.

Bodega Santa Julia

A história da Bodega Santa Julia nos leva a 1950, em Mendoza, Argentina, quando José Zuccardi, o fundador, começa a experimentar novos sistemas de irrigação em Mendoza. O nome é uma homenagem a sua única filha, Julia. A Bodega representa o compromisso de alcançar os mais altos níveis de qualidade, com práticas sustentáveis que respeitam o meio ambiente. Desde 1990, Ruben Ruffo é o enólogo da vinícola e o responsável pelo crescimento da marca mundialmente. Em 2004, os vinhedos receberam a certificação de orgânicos. A Bodega recebeu o prêmio “Destacado Custo-Benefício” do Guia Descorchados 2021. Conheça as opções aqui.

Compartilhe este post!

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on pinterest
Pinterest
Share on whatsapp
WhatsApp

Confira mais em

Vinhos Pouca Roupa

Com muito estilo e originalidade, a linha de vinhos portugueses Pouca Roupa encanta os jovens que estão se aproximando do mundo dos vinhos.