Você sabe o que é o terroir?

Entre os fascinantes aspectos do mundo dos vinhos está o tão falado terroir. Mas qual o significado dessa palavra francesa?

Autenticidade, individualidade e originalidade poderiam ser alguns sinônimos de terroir, uma palavra tão comentada, e tão pouco entendida. Isso porque terroir é a expressão de todos os fatores naturais e humanos que irão definir o vinho em sua essência.

A expressão francesa traduz os fatores que controlam a cultura da vinha e a produção do vinho. Solo, clima, aspectos do terreno (como altitude e inclinação) e práticas de cultivo (a mão do homem) que torna cada vinhedo único, além de técnicas na vinícola. O terroir vai ao encontro ao que é natural, original e típico e se opõe à padronização dos vinhos.

Como assim?

terroir

Por exemplo: pode-se definir, genericamente, o clima de uma região como quente ou frio. Nos mais quentes, teremos uvas com maior concentração de açúcar e consequentemente vinho com maior teor alcoólico – porém, enquanto a concentração do açúcar no bago aumenta diminui a acidez. Nos mais frios, teremos uma maturação lenta da uva e uma maior acidez no vinho (e menos açúcar). Os solos, outro exemplo: podem ser de xisto, como no Douro, ou de calcário, como na Borgonha. Fatores como altitude influenciam no crescimento da videira e velocidade de maturação das uvas – e isso também será decisivo no resultado.

Além destas e de outras variáveis, há as técnicas utilizadas pelos produtores, desde o vinhedo (se o cultivo é sustentável, orgânico ou vegano) até a manipulação na adega (tipo de levedura utilizada, fermentação em inox ou concreto, utilização ou não de barrica, etc.).

Tem uma definição ótima dada pelo crítico de vinhos James Laube, da Wine Spectator:

“Terroir é tudo que influencia a videira – do solo ao Sol, incluindo o fator humano. Existe também a questão tangencial do tempo: o período de tentativa e erro que resolver as coisas. Em última análise, o tempo fornece a prova de que uma uva cresce melhor em uma área que em outra. Valida o terroir”.

Quer experimentar? Confira nossas dicas!

Terroir do Alentejo, em Portugal

O Pouca Roupa Tinto é um típico vinho alentejano. Entre suas características, aromas de frutas vermelhas como cereja, amora e cassis, notas balsâmicas e taninos sedosos.

Terroir de Morgon, um dos 10 crus de Beaujolais, na França

Da Maison Moillard, o Morgon Les Collines Cru de Beaujolais é um vinho tinto elaborado com a uva Gamay em Morgon. Passa por fermentação semi-carbônica e apresenta aromas muito frutados com notas florais e, em boca, também é intenso em flores e frutas.

Terroir de Chablis, na Borgonha, França

O Meursault Premier Cru Le Poruzot é um vinho branco elaborado em Meursault, uma vila da Côte-de-Beaune, na Borgonha. Poruzot é o nome do “climat” de onde provêm as uvas Chardonnay. A fermentação ocorre em barricas e posteriormente o vinho amadurece 12 meses. De aromas complexos com destaque para frutas brancas e cítricas, flores e brioches, é um vinho rico, com excelentes acidez e estrutura. O tempo em barrica confere deliciosa untuosidade em boca.

Terroir do Douro, em Portugal

Com toda a expressividade do Douro, o Tons de Duorum apresenta aromas de frutas vermelhas maduras e leve toque floral. No paladar, é seco, possui corpo médio, boa acidez, taninos suaves e maduros e final longo.

Terroir do Vale do Uco, em Mendoza, na Argentina

O Alambrado Malbec é um vinho tinto elaborado com uvas Malbec provenientes do Vale do Uco, em Mendoza. Apresenta aromas de ameixas, amoras e cerejas e, em boca, boa estrutura, com taninos macios e longa persistência.

Terroir da Rioja, na Espanha

Vinho tinto elaborado com as uvas Tempranillo e Graciano na Denominação de Origem Qualificada (DOCa) Rioja, o Viña Otano Crianza é muito equilibrado e de corpo médio, apresentando aromas de cerejas, ameixa vermelha e baunilha. As videiras foram plantadas em 1973 e parte do vinho fermenta em tanques de concreto.

Terroir de Villa Alegre, no Vale do Maule, no Chile

As uvas do Trapecista Reserva Superior Pinot Noir se originam no vinhedo Villa Alegre, no Vale do Maule, a 258 quilômetros de Santiago. O solo de origem vulcânica e o estilo mediterrâneo do clima são diferenciais para a elaboração desse exemplar de excelentes aromas e sabores concentrados.

Compartilhe este post!

Facebook
Twitter
Pinterest
WhatsApp

Confira mais em

Afinal, espumante também é vinho?

Mesmo entre entusiastas, existe uma confusão muito grande sobre a classificação dos espumantes, mas viemos para finalmente resolver esta questão. Confira!