Trufas: uma requintada iguaria gastronômica

Acqualanga Tartufi: da capital italiana da trufa fresca para a sua mesa.

Os tartufos, popularmente conhecidos como trufas, fazem parte da família dos fungos e são uma das mais requintadas iguarias gastronômicas que se tem notícia, chamadas muitas vezes de “diamante da cozinha”. O nome deriva do latim “Terrae tufer” e existem relatos sobre a utilização desde a Antiguidade, sendo que a obra História Natural (entre 77 e 79 d.C.), de Plínio, já faz menção a elas.

O fato de serem escassas, nascerem e crescerem no subsolo próximo a árvores como o carvalho (em uma simbiose única), de se desenvolverem em apenas algumas regiões do mundo (com terroir bem específico) e de exigirem alto treinamento para serem ‘colhidas’, aumentou ainda mais a aura de mistério e luxuosidade que as envolve.

Apesar da presença milenar entre os povos do Mediterrâneo, o consumo de trufas como condimento teve início apenas no século XVIII. Até hoje a profissão “caçador de trufas” requer muita complexidade, alto conhecimento das diferentes espécies existentes, dos campos e do calendário lunar, por exemplo, além de uma relação estreita entre o caçador e o seu cão. Antigamente a caça era realizada com o auxílio de porcos, mas, como estes animais acabavam devorando o que encontravam pela frente, hoje preferem-se os cães.

A água compõe entre 80 e 90% das trufas, sendo que é um alimento rico em proteínas e baixo teor calórico – o que a torna nutritiva e saudável. Elas podem ser pequenas, grandes, circulares ou irregulares. Entre seus famosos aromas, percebem-se sulfuroso, alho, gás de cozinha, terra, entre outros.

@acqualagnatartufi

Acqualanga Tartufi

A cidade de Acqualanga, situada no Marche, centro da Itália, é conhecida como a capital da trufa branca o ano todo. É de lá que vem os produtos da Acqualanga Tartufi, que você encontra aqui na Grande Adega.

A marca possui certificados internacionais e segue políticas de alto padrão de qualidade, comercializando apenas trufas altamente selecionadas manualmente. Conheça algumas opções para incrementar as suas receitas.

Tartufo Nero Estivo (Tartufo Negro em Conserva): em salmoura (com água e sal) e esterilizada. Ideal para finalização de pratos, combinado com manteiga ou azeite de oliva extravirgem. Deve ser ralado, preferencialmente, ou amassado com um pilão.

Tartufo Estive a Fette (Tartufo Negro em Fatias): ideal para temperar pratos, pode ser usado para incrementar uma omelete, basta colocar algumas fatias de trufa na frigideira com os ovos e cozinhar tudo junto. Combina com carpaccio, massa na manteiga, risoto branco e carnes não condimentadas, além de ficar delicioso com ovos de codorna estalados.

Crema di Tartufo Estivo (Creme de tartufo Negro): na composição,trufa negra, azeite de oliva extravirgem e sal. Pode ser usado em massas, risotos e polentas. Também é excelente para enriquecer molhos lácteos leves. Além disso, pode ser usado para finalizar carnes brancas e fica muito agradável com saladas finas.

Salsa Tartufada (Molho de Tartufo): composto por tartufo negro, funghi, azeitona preta, azeite de oliva extravirgem, ervas aromáticas e sal. Ideal para ser usado com torradinhas de milho cozido, de pão ou ainda para recheios de carnes vermelhas ou brancas. Outra boa opção de uso é no preparo de massas e arroz, ou até mesmo com uma deliciosa carne de porco. Uma colher de sobremesa de molho de tartufo com 500 ml de azeite de oliva extra virgem é o suficiente para temperar diversos pratos.

Compartilhe este post!

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on pinterest
Pinterest
Share on whatsapp
WhatsApp

Confira mais em

Brandy Osborne

Elaborado a partir de vinho produzidos com as melhores uvas de Jerez e envelhecido pelo sistema de solera, em barris de carvalho.

Como montar uma adega em casa?

Como selecionar os vinhos para ter em casa? A gente sugere 10 rótulos para você começar a sua! Escolher uma adega para vinhos exige um