Vinho do Porto e Burton’s Messias

O vinho do Porto é um dos fortificados mais conhecidos do mundo, produzido na região do Douro, em Portugal.

Como um vinho se torna fortificado? A partir do processo de elaboração no qual a fermentação é interrompida e adiciona-se aguardente vínica, o que eleva a graduação alcoólica (geralmente 19% do volume) e mantém a doçura, sendo o açúcar residual o da própria uva. Assim se faz vinho do Porto!

Os vinhos do Porto foram “criados” acidentalmente, quando os vinhos eram transportados por navios e percorriam longas distâncias. Então, fazia-se necessário adicionar aguardente vínica para que ‘aguentassem” o calor do porão. Ao longo dos anos, os Portos adquiriram estilo próprio, sendo o Ruby o mais jovial e frutado e o Tawny mais envelhecido.

Aqui na Grande Adega temos os rótulos exclusivos da Caves Messias: Porto Burton’s, na classificação Tawny, com aromas que lembram madeira e baunilha, Ruby de caráter jovem com aromas frutados. Além disso, as versões com amadurecimento em madeira por 10 e 20 anos.

Quinta do Cachão, no Douro, onde a Caves Messias produz os Porto Burton’s.

A Caves Messias foi fundada em 1926, por Messias Baptista, que manteve a administração da empresa até 1973, hoje assegurada pelos descendentes da família. A produção de vinho do Porto acontece em Ferradosa, onde está a Quinta do Cachão, local onde as videiras foram plantadas pela primeira vez em 1845 pelo Barão do Seixo, sendo mais tarde adquirida pela família Afonso Cabral, que por sua vez a vendeu aos Messias, em 1956. Atualmente a área é de 200 hectares, sendo 130 hectares ocupados com vinhas, para a produção de Vinho do Porto.

Burton’s Ruby Port

Vinho que dispensa acompanhamento, possui caráter jovem, aromas de frutas frescas e final macio.

Porto Burton’s Tawny

Com visual vermelho alaranjado apresenta aromas de frutas maduras com um toque de madeira. Em boca é doce, com sabores frutados e notas de baunilha.

Porto Burton’s 10 Anos

Doce e com aromas que lembra madeira e especiarias, possui final prolongado. O lote é envelhecido em madeira por, em média, 10 anos até ser engarrafado. Excelente sozinho, como vinho da meditação, mas também acompanha sobremesas à base de chocolate ou café e queijos azuis.

Porto Burton’s 20 Anos

Doce, equilibrado, fresco, longo e persistente, possui aromas de frutas secas com notas de especiarias. O lote envelhece em madeira por, em média, 20 anos, até ser engarrafado. É um vinho de meditação que combina também com queijos azuis.

Compartilhe este post!

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on pinterest
Pinterest
Share on whatsapp
WhatsApp

Confira mais em

Degustando vinhos da Borgonha

A francesa Borgonha é a região de alguns dos mais impecáveis e cobiçados vinhos do mundo. Conheça os exemplares da Maison Moillard, recém-lançados no Brasil.

Rosalia Molina: enóloga da Altolandon

Entrevista com a enóloga e proprietária da vinícola espanhola Altolandon, que elabora vinhos orgânicos que levam também o selo europeu de produção vegana.

Vinhos da Ribera del Duero

Os vinhos Petit Vega e Díaz Bayo trazem toda a essência do terroir de uma das principais regiões vitivinícolas da Espanha, a Ribera del Duero.