Vinhos da Rioja, um dos melhores terroirs do mundo

Conheça os vinhos da região da Rioja, a principal denominação da Espanha.

Dois mil anos de tradição no cultivo da vinha, dois séculos de legado enológico e o reconhecimento oficial como denominação colocaram os vinhos da Rioja na elite das Denominações de Origem históricas europeias. A vontade dos vinicultores reafirmarem a vocação de excelência para os vinhos produzidos nessa região permitiu consolidar uma imagem de prestígio entre os consumidores, transformando a palavra Rioja em referência de vinhos espanhóis do mundo.

Um pouco de história

Muito antes de a filoxera arrasar com os vinhedos europeus, lá pelos anos 1870, o vinho já era presente na região, como testemunham os restos arqueológicos que datam da época da dominação romana. A vitivinicultura teve máxima importância econômica durante séculos, sendo o vinho o principal produto comercial ao lado dos cereais.

Em 1102, o Rey Sancho de Navarra reconhecia juridicamente os vinhos da Rioja e em 1635 proibiu-se, na cidade de Logroño (capital da Rioja), que carruagens passassem perto das adegas pelo temor de que “a vibração desses veículos pudessem alterar a qualidade do mosto” e, consequentemente, do vinho.

Outro documento de 1650 representou a primeira referência documental relacionada à proteção de qualidade e garantia de origem dos vinhos da Rioja. Sendo também muito significativo a criação em 1787 da Sociedade Real Econômica dos Colheiteiros da Rioja Castelhana, cujo objetivo era o fomento do cultivo da vinha, a elaboração do vinho e o seu comércio.

Rioja moderno

Na segunda metade do século XIX são introduzidos alguns novos métodos de elaboração e envelhecimento dos vinhos e são fundadas algumas das mais famosas Bodegas, hoje centenárias. Nasce o “Rioja Moderno”, dotado de personalidade própria.

O nome do produto passa a ser vinculado a sua origem, surgindo a preocupação de se proteger a identidade. Em 6 de junho de 1925, a Rioja é reconhecida como Denominação de Origem mais antiga da Espanha, juntamente com Jerez.

Desde então a região tem sido um modelo em constante processo de modernização e adaptação as exigências dos novos tempos, hábitos de consumo e evolução dos mercados. Não à toa é considerada uma das melhores Denominações do mundo.

A Rioja soube manter-se na vanguarda da inovação vitivinícola com uma grande diversidade de vinhos com personalidade diferenciada, que fundamentou seu êxito nos mercados e a tem mantido na elite das DOs históricas europeias.

Localização, clima e solo

A Rioja tem uma invejável posição geográfica: abrigada ao norte pela Serra da Cantábria e ao sul pela Serra de la Demanda, sendo também ponto de parada para os peregrinos que vão até a cidade de Santiago de Compostela.

A região é influenciada pelas convergências dos climas atlântico e mediterrâneo, pela presença do rio Ebro, pelas temperaturas amenas e as chuvas que variam de acordo com as três sub-regiões. Logroño é a principal cidade.

O solo é um componente extremamente importante na região. Basicamente ele é de Limestone, um tipo de calcário, onde se produzem as melhores uvas, mas há outras regiões onde predomina a areia e a argila.

A uva predominante é a Tempranillo, responsável por mais de 87% da produção de vinhos tintos, seguida de Garnacha tinta, Graciano e Mazuelo. Entre as brancas, a Viúra responde por 70% seguida da Malvasia e Garnacha blanca. Abaixo, basicamente, a contribuição de cada uma na composição dos vinhos:

  • Tempranillo: sabores de frutas, níveis médios para alto de taninos e potencial de envelhecimento.
  • Garnacha: álcool e corpo.
  • Graciano: aromas, sabor e acidez.
  • Mazuelo: cor, corpo, tanino e envelhecimento.
  • Viúra: aroma e acidez.
  • Garnacha Blanca: corpo.
  • Malvasia: aromas.

Classificação Rioja

É direcionada pelo tempo de amadurecimento em barrica de carvalho e recebe o selo do Conselho Regulador da Rioja.

Jovem: comercializado depois de um ano da colheita.
Crianza: amadurece durante 24 meses, sendo, pelo menos, 12 meses em barris de carvalho.
Reserva: amadurece durante 36 meses sendo, no mínimo, 12 meses em barrica de carvalho.
Gran Reserva: amadurece durante 60 meses sendo, no mínimo, 24 meses em barrica de carvalho.

Agora que você já aprendeu a teoria, deguste na prática nossos vinhos da Rioja aqui.

Compartilhe este post!

Facebook
Twitter
Pinterest
WhatsApp

Confira mais em

Afinal, espumante também é vinho?

Mesmo entre entusiastas, existe uma confusão muito grande sobre a classificação dos espumantes, mas viemos para finalmente resolver esta questão. Confira!