Quer aprender a ler a ficha técnica de um vinho?

Descubra como entender todos os termos abordados na ficha técnica de um vinho!

Quais são as particularidades do terroir onde vinho foi produzido? Em qual tipo de solo? Quais as condições climáticas de determinada safra? Como foi realizada a colheita? O vinho fermentou em aço inox ou barricas de carvalho? Houve estágio em madeira? A ficha técnica de um vinho traz muito mais informação do que país e nome da uva. Se estivermos preparados, poderemos traduzir expressões que indicarão as características da bebida.

Perguntas e mais perguntas que nos dizem muito sobre a qualidade da bebida que iremos experimentar na taça. Como nem sempre é fácil compreender o significado das explicações e a influência de cada informação resolvemos “dissecar” a ficha técnica de um vinho.

Selecionamos o impecável e premiado Quinta da Viçosa 2017, elaborado por João Portugal Ramos, enólogo conceituado internacionalmente. Acompanhe!

Quinta da Viçosa 2017

Quinta da Viçosa, além de ser o nome do vinho, é o nome do vinhedo. Uma área de 40 hectares cultivada de acordo com as diretrizes biológicas (ou seja, com agricultura baseada em produtos naturais, sem agrotóxico). O enólogo João Portugal Ramos se encantou com as terras de solo calcário, no Alentejo, e decidiu que ali plantaria uvas autóctones e internacionais. Quando a safra do ano se mostra extraordinária, ele desenvolve um blend com uma uva estrangeira e uma autóctone para a criação do vinho. Vale dizer, que o Quinta da Viçosa só é elaborado nos melhores anos.

País/Região: Portugal, Alentejo (Sudeste do país, fronteira com a Espanha).

Safra: Ano em que as uvas foram colhidas, neste caso, 2017.

Castas: O mesmo que uvas. Nesta safra, o Quinta do Viçosa foi elaborado com 50% de Aragonez e 50% de Syrah.

Tipo de solo: Calcário. O solo desse vinhedo é composto de calcário, o que é uma característica muito positiva e de destaque no mundo dos vinhos, pela boa drenagem que oferece e pela alta retenção de acidez nas uvas. Em geral, os vinhos de solo calcário apresentarão características minerais (que lembram giz), na degustação.

Vindima: É a colheita e como ela é realizada. No caso deste vinho, manual e em caixas de 15 quilos. Manual reflete alta qualidade, pois é realizada com extremo cuidado, cacho a cacho. As caixas de 15 quilos são consideradas pequenas, o que é excelente para que as uvas não “amassem” umas às outras e cheguem intactas para o processo de vinificação.

Vinificação: As uvas são desengaçadas (basicamente, tirar as uvas dos cachos) e selecionadas – só as melhores serão vinificadas. Em seguida, vão para lagares de mármore para a tradicional pisa a pé, técnica utilizada para a elaboração de grandes vinhos, que você pode conhecer aqui . A fermentação é finalizada em inox em temperatura controlada.

Estágio: 12 meses em meias pipas novas de carvalho americano. Significa que o vinho fica durante este tempo descansando em barricas de carvalho, neste caso as “meias pipas” têm capacidade de 500 litros. O resultado é um vinho muito mais redondo e equilibrado, resultado dos processos químicos que acontecem durante este tempo de amadurecimento.

Álcool: 14,5%. Teor alcoólico do vinho, o número leva em consideração o álcool em relação ao volume.

Notas de prova: São as considerações do enólogo em relação à degustação do vinho. “Cor violeta profunda e densa. Aroma intenso, dominado por especiarias e frutos pretos bem maduros, onde estão também presentes notas de chocolate preto. Na boca, volumoso, com uma acidez bem envolvida que lhe confere grande elegância e persistência.”

Premiação: Significa que o vinho foi avaliado e pontuado pelos grandes críticos de vinhos do mundo. A Safra 2017 do Quinta da Viçosa recebeu 95 pontos de Robert Parker (revista Wine Advocate), 95 pontos da publicação Decanter e 91 pontos da Wine Enthusiast.

No rótulo, de cima para baixo, temos:

Quinta da Viçosa

João Portugal Ramos: nome da vinícola.

2017: Safra

Quinta da Viçosa: nome do vinho/vinhedo.

Aragonez e Syrah: uvas com as quais o vinho é elaborado.

Single Vineyard: vinhedo único de onde vieram as uvas; sinônimo de tipicidade e qualidade.

Sustainable Grape Growing: cultivo sustentável das uvas.

Na garrafa: assinatura do enólogo, o que só ocorre em vinhos especiais.

Compartilhe este post!

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on pinterest
Pinterest
Share on whatsapp
WhatsApp

Confira mais em

Degustando vinhos da Borgonha

A francesa Borgonha é a região de alguns dos mais impecáveis e cobiçados vinhos do mundo. Conheça os exemplares da Maison Moillard, recém-lançados no Brasil.

Rosalia Molina: enóloga da Altolandon

Entrevista com a enóloga e proprietária da vinícola espanhola Altolandon, que elabora vinhos orgânicos que levam também o selo europeu de produção vegana.

Vinhos da Ribera del Duero

Os vinhos Petit Vega e Díaz Bayo trazem toda a essência do terroir de uma das principais regiões vitivinícolas da Espanha, a Ribera del Duero.