Vinhos orgânicos, biodinâmicos e veganos

Cada vez mais os produtores escolhem técnicas sustentáveis no vinhedo e na adega para a elaboração de vinhos.

A opção por técnicas sustentáveis nos vinhedos e nas adegas não é um movimento recente, mas ganhou força no século XXI, impulsionado pelas informações sobre o uso indiscriminado de agrotóxicos e seus malefícios à saúde. Principalmente na Europa, muitas vinícolas prezam por manejo agrícola que respeita o meio ambiente. Porém, nem sempre elas trazem selos ou certificações em seus rótulos atestando que são vinhos orgânicos, biodinâmicos e veganos.

Mas você sabe a diferença entre orgânicos, biodinâmicos e veganos? Aqui explicamos, basicamente, o significado de cada uma destas técnicas e ainda sugerimos vinhos para você degustar. Confira!

O que são vinhos orgânicos?

São os elaborados a partir de uvas cultivadas de forma orgânica, ou seja, sem o uso de agrotóxicos no vinhedo, nem produtos químicos na vinícola. O manejo da plantação é baseado em produtos naturais e equilíbrio do meio ambiente. Assim, os produtos naturais garantem a preservação do ecossistema, sem que haja ameaças às vinhas. A cultura orgânica se preocupa principalmente com o solo.

Para degustar, os exemplares da Altolandon, Bodega butique localizada em Castilla-La Mancha, na Espanha, que, além de orgânicos são veganos!

O que são vinhos biodinâmicos?

São os elaborados a partir de uvas de cultivo orgânico, porém as regras vão além e são baseadas nas teorias de Rudolf Steiner, propostas em 1924. De acordo com os ensinamentos do filósofo austríaco, a agricultura deve levar em conta aspectos cósmicos, como o movimento da lua e dos planetas. Esses conceitos ficaram famosos mundialmente quando foram adotados por Nicolas Joly, nos anos 1980. Joly foi um viticultor francês, que trabalhou principalmente na região do Vale do Loire, e um dos pioneiros do movimento biodinâmico do vinho.

Para degustar, os exemplares da enóloga portuguesa Filipa Pato, todos biodinâmicos e premiados!

O que são vinhos veganos?

Além de todas as técnicas sustentáveis no vinhedo e na adega explicadas acima, os vinhos veganos são aqueles que não utilizam nada que tenha origem animal, em nenhuma etapa do processo. É comum durante a clarificação e a filtragem do vinho a utilização de alguma proteína animal (do leite, do ovo ou ainda de peixe) para a retirada dos resíduos sólidos que se formaram durante o processo. Resumidamente, essas proteínas funcionam como um imã, atraindo todos os resíduos e tornando o vinho límpido. Produtores veganos geralmente pulam estas etapas para não haver interferência. Vale lembrar que os vinhos veganos são tendência no mundo inteiro!

Para degustar, a linha Pouca Roupa, do enólogo premiado João Portugal Ramos!

Compartilhe este post!

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on pinterest
Pinterest
Share on whatsapp
WhatsApp

Confira mais em

Vinhos Díaz Bayo

A família Díaz Bayo elabora vinhos de grande destaque na Ribera del Duero, uma das principais denominações da Espanha.

Vinhos varietais e de corte?

Continuando nossa “tradução” do vocabulário do mundo dos vinhos, o significado dos rótulos varietais ou de corte numa explicação descomplicada.

Como se faz vinhos rosés?

Frescos e elegantes, os vinhos rosés têm roubado a cena já há algum tempo e são preferência dos Millenials.

Vinhos da Rioja

Conheça os vinhos da região da Rioja, a principal denominação da Espanha.